text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Alunos de Comunicação produzem curta metragem O Balanço da Vida

      
A Unãrp ganhou ares de um set de cinema durante um workshop realizado na XI Semana de Comunicação. Com um elenco inusitado formado por alunos de comunicação, o filme curta metragem O Balanço da Vida, com roteiro e direção do cineasta Giorgi Denner, foi filmado nas dependências do campus. O filme contou com a atuação e produção dos alunos, além da participação especial do ilustre fotógrafo João Rossato, vencedor do Festival de Gramado de 2003 na categoria de melhor direção de fotografia para o filme Intolerância.

Baseado na realidade brasileira, o curta O Balanço da Vida conta a história de um homem que perdeu seu carro, sua empresa e sua família, devido a sucessivas mudanças econômicas e políticas no Brasil.

A trama começa com o personagem Augusto, casado, pai de um menino e que se torna vítima do governo Collor, que confisca todo seu dinheiro aplicado na poupança levando-o a falência financeira. O drama continua com a sucessão do governo Fernando Henrique, período em que o personagem já não tem condições de pagar seu aluguel, suas contas e já não pode mais sustentar sua família com o que ganha. Desacreditado de um futuro melhor, Augusto não suporta mais a pressão do sistema e já não acredita na melhora do país através de outra sucessão presidencial. A falta de dinheiro e principalmente a falta de apoio da família, leva o personagem a pensar no suicídio através do enforcamento. No entanto, essa reflexão sobre a morte, conduz o personagem a uma trajetória surpreendente.

Segundo Denner, o suicídio é uma questão que quase ninguém aborda, pessoas que sofrem com as mudanças de governo, com o sistema todo no geral: violência, corrupção, falta de dinheiro e que se tornam vulneráveis a ponto de pensar em acabar com a própria vida. Para o cineasta, nesse momento a família pode fazer a diferença entre a vida ou a morte.

O curta metragem abrangeu como fontes de pesquisa, nomes importantes como Santos Dumont, os Kamikases da 2a. guerra mundial, os homens bombas palestinos e até Adolf Hitler, suicidas que influenciaram a história da humanidade.

O cineasta explica que apesar de ter pesquisado grandes nomes, o drama de Augusto no filme tem um aspecto particular, pois retrata a vida de um homem comum, com uma vida simples, um personagem que poderia ser qualquer um. A chave da vida está nas mãos de cada um de nós, no mundo existem pessoas que não tem a visão, mas tem força de viver, outras não tem as pernas e nem por isso elas estão se matando por aí. O dinheiro pode se tornar um veneno para o ser humano, mas na vida, só o alimento para o homem bastaria afirma Denner.

Com a realização do filme dentro da universidade, os alunos de comunicação tiveram a oportunidade de vivenciar, na prática, como funciona a loucura de uma produção cinematográfica. Tudo começou com a distribuição das funções pelo diretor Denner aos alunos do workshop.

Patrício Mattos, 24 anos, aluno da 1a. etapa de publicidade e propaganda ficou com o papel de representar o personagem principal Augusto, suposto suicida do filme. Patrício adorou a produção: Fiquei deslumbrado com a produção, muita gente correndo de um lado para o outro, foi uma bagunça organizada comenta. Sobre sua atuação o aluno revela: De repente apagou tudo, não conseguia ver ninguém, focalizei meu personagem suicida e quase fui mesmo... brinca Patrício.

Além do ator principal, outros alunos tiveram a oportunidade de contracenar como atores coadjuvantes. Eduardo Matheos Biazi, 24 anos, publicitário e aluno da 8a. etapa de jornalismo representou o papel de um amigo de Augusto. Sobre sua experiência Eduardo comenta: Foi muito bacana, achei o diretor Giorgi fantástico, eu só senti falta de participar da produção do roteiro junto com o diretor e com os alunos completa.

Frederico Tadeu Deloroso Júnior, aluno da 3a. etapa de publicidade assumiu a produção do making-off, função de gravar as cenas de bastidores do filme. O aluno aprovou a iniciativa da Unãrp: Um workshop é uma oportunidade que o aluno tem de estar atento ao que acontece na sua área e de se reciclar profissionalmente afirma o aluno.

Para o cineasta Giorgi Denner, trabalhar com os alunos foi uma ótima experiência: O prazer maior foi meu, o trabalho junto com os alunos se tornou mais um cordão umbilical dentro da obra.

Além de cineasta, Denner também é poeta e possui mais de 7 mil poesias manuscritas, O Balanço da vida foi baseado em uma de suas poesias que tem o mesmo nome. Foi uma poesia curta mais certeira, pois comecei na questão do suicídio e acabei dando vida ao personagem conclui o cineasta.

Essa trajetória da morte para a vida, fica clara no filme quando o personagem passa por uma transformação, do momento da reflexão sobre o suicídio até a percepção da vida na última cena. Um filme intrigante, dramático e de uma poesia real.

Com apenas três dias de workshop, com um período de três horas por dia, a equipe conseguiu produzir o curta metragem com duração de seis minutos, uma proeza segundo Denner.

O lançamento aconteceu no dia 31 de outubro, no teatro Bassano Vaccarini durante o encerramento da XI Semana de Comunicação. Os interessados em assistir o filme, podem entrar em contato com a secretaria do curso de Comunicação através do telefone (16) 603-6716 ou pelo e-mail do cineasta Giorgi Denner: giorgidenner@hotmail.com.

Fonte: UNãRP
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.