text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Poesia em sala de aula

      
Algum improviso e muitos aplausos. Foi assim que os alunos do 2º semestre de Jornalismo apresentaram na noite de segunda-feira, dia 13, um recital de poesia. A aula diferente faz parte da disciplina de Estética e Cultura de Massa, ministrada pela professora Valdézia Pereira.

Os estudantes foram incentivados a pesquisarem textos poéticos de diversas épocas e escolas tanto brasileiras quanto estrangeiras. Os alunos não só declamaram as poesias, mas também as interpretaram, alguns investiram em performances e houve até mesmo canto. Entre os textos escolhidos estavam grandes nomes como Cecília Meirelles, Vinícius de Morãs, Mário Quintana, Gregório de Matos, Manoel Bandeira e Lorde Byron.

Segundo a professora Valdézia, quando se fala em estética há uma lembrança muito forte das artes plásticas, em especial a pintura. "Normalmente a literatura, a música e outras formas de arte não são lembradas. E ao se trazer a poesia para a sala de aula faz com que os alunos passem a valorizar e a ver com outros olhos outros discursos artísticos", afirma. Para ela, a estética é imprescindível para a formação de bons jornalistas. "Acredito que a estética e a ética são fundamentais, caminham juntas. Antes de racionalizar para escrever um texto o aluno precisa se sensibilizar, ter essa formação mais humanista e a estética é o conhecimento da sensibilidade", ressalta.

A maioria dos textos foi sugerida pela professora. Os alunos tiveram cerca de 15 dias para ler e fizeram um "ensaio" geral. E mesmo sem grandes preparativos não fizeram feio. Uma das apresentações que atraiu aplausos do público e até um pedido de bis, foi "Rosa de Hiroshima", poema de Vinícius de Morãs, interpretado por Mirelli Ávila Elias, que após a declamação cantou a música homônima de Ney Matogrosso. "Esse poema é emocionante e também um apelo de paz. Relembra um acontecimento histórico em que tantas crianças, tantos inocentes morreram. Acredito que hoje é isso que precisamos: de paz", afirma a estudante que é também cantora. Ela participou por três anos do Coral Show Criança Feliz de Criciúma.

A aula divertida é para a acadêmica Juliana Nascimento Ribeiro uma forma de aprender e também de refletir sobre os assuntos abordados nos poemas. O texto que ela declamou é uma seleção de quadrinhas escritas por Mário Quintana. "Essas quadrinhas falam às vezes por metáfora, às vezes diretamente sobre situações, sentimentos em que o bem e o mal estão presentes, e que eles podem conviver dentro de cada um ao mesmo tempo", analisa.

A próxima atividade prevista pela professora é uma exposição de artes plásticas em sala de aula. Os alunos irão aprender algumas técnicas de desenho artístico para desenvolverem o trabalho, que contará com quatro etapas: a reprodução naturalista, a estilização, a composição e a abstração.

Fonte: Uniso
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.