text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Alunos da Unesp/Bauru são premiados em congresso internacional

      
Construir um foguete em escala reduzida, que fosse bem próximo do real. Logo que entraram na Faculdade de Engenharia (FE) da Unesp, campus de Bauru, Bruno Souza e Leonardo Gonçalves, do curso de Engenharia Elétrica se uniram para colocar esse objetivo em prática.

Durante os primeiros anos de graduação, eles levaram o projeto adiante com a ajuda de vários professores, mas sem uma orientação específica. Com o auxílio do aluno de Engenharia Mecânica, André Rodrigo Garcia, os três estudantes realizaram uma ampla pesquisa na área ãroespacial e trabalharam na construção de um protótipo.

Chegou num ponto que precisávamos fazer uma aquisição de dados e aprender mais sobre o motor qual a sua força, como reage ao combustível, qual o melhor pára-quedas para aterrissagem para calcular melhor o lançamento conta Gonçalves. Para solucionar o problema, o professor Paulo Roberto Aguiar, pesquisador da área de aquisição de dados, passou a orientar os alunos na realização de um teste estático no protótipo.

A orientação se tornou uma iniciação científica e o projeto dos alunos conquistou o 4º lugar na seleção geral da Sociedade de Engenheiros da Mobilidade (Sã), seção Brasil, que recebe inscrições de trabalhos de todo o país. Como resultado dessa conquista, os alunos apresentarão um painel sobre seu projeto de pesquisa no XIV Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade, um dos maiores eventos mundiais na área de engenharia, de 22 a 24 de novembro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

A premiação no Congresso deu visibilidade para a iniciativa dos alunos, que continuam se empenhando na construção do foguete, com previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2006. Até hoje fizemos o protótipo na dependência de doações de empresas, mas precisávamos de um patrocínio. Acredito que se tivéssemos recursos já teríamos lançado o foguete ressalta Bruno. O Brasil tem poucos projetos e bibliografia na área da Astronáutica. Nós precisamos desenvolver mais essa tecnologia complementa Leonardo.

O desafio tem rendido bons frutos para os alunos. Além da premiação, o projeto incrementou a formação acadêmica e profissional dos futuros engenheiros. É um projeto multidisciplinar e que envolve na prática, situações que só conhecíamos nos livros. A teoria te mostra o que você precisa saber, mas não como fazer. Nós vamos nos formar já com experiência, explica Bruno. Os alunos acreditam também que o esforço possa abrir portas em empresas deste ramo no mercado de trabalho.

Os estudantes de graduação que quiserem integrar o projeto e demais interessados em auxiliar devem entrar em contato com os alunos pelo e-mail milhoci@yahoo.com.br ou pelo telefone (11) 9315 6183.

Fonte: Unesp

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.