text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Estudantes expõem fotos de 15 igrejas

      
Luiz Ribeiro

Termina no domingo uma exposição de fotos de igrejas de Montes Claros, no Norte de Minas. Organizada por 15 estudantes do curso de arquitetura e urbanismo das Faculdades Santo Agostinho, no Centro Cultural de Montes Claros, a mostra apresenta a arquitetura interna e externa de 15 igrejas católicas. "A nossa intenção é revelar a importância da arquitetura para o crescimento da arte ao longo dos tempos", afirma a professora Viviane Marques, que coordena o trabalho.

"Com a exposição, estamos despertando a consciência das pessoas para valorizar e preservar esse patrimônio, que é do povo" Viviane Marques, arquiteta

Com o nome de "Olhar de Arquiteto", a exposição reúne fotos de 15 templos católicos do município, com os aspectos de fachadas, torres, vitrais, telhados e formatos das construções, além de detalhes internos, como altares, colunas e imagens. A professora e arquiteta Viviane Marques, coordenadora da mostra, explica que o objetivo não é destacar apenas as construções, mas a importância das igrejas no desenvolvimento da arquitetura. Ela ressalta que, historicamente, os templos obedeceram a um certo padrão arquitetônico, com todos os prédios tendo aspectos muito parecidos: uma torre, uma entrada principal, duas portas laterais menores e três naves.

"A nossa intenção é revelar a importância da arquitetura para o crescimento da arte", afirma Viviane Marques, que trabalha com a disciplina história da arte. Ela lembra que, durante 13 séculos, até a Idade Média, a Igreja Católica foi a principal financiadora da arte ocidental. "E arte também é representada pelas igrejas", completa.

Outro objetivo da exposição, diz a coordenadora, foi desenvolver a sensibilidade dos alunos quanto à ocupação do espaço urbano. "Além disso, buscamos a valorização de um grande patrimônio histórico, representado pelas igrejas. Com a exposição, estamos despertando a consciência das pessoas para valorizar e preservar esse patrimônio, que é do povo", afirma a arquiteta.

Os universitários fotografaram detalhes de antigas igrejas da cidade, como a de Nosso do Bonfim, construída no fim do século 19. Situada no Alto do bairro Morrinhos, de onde se tem uma vista de toda a cidade, a igrejinha é um cartão-postal de Montes Claros. Foi reformada há oito anos, com a substituição do telhado e nova pintura, serviços patrocinados pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), que tem uma estação de tratamento de água ao lado da antiga construção. Porém, agora, os moradores do Morrinhos reclamam que a capela está precisando de nova reforma.

S?CULO 20 Estão expostas diversas fotos da Catedral de Nossa Senhora e São José e da Matriz de Nossa Senhora e São José, as duas principais igrejas do município, construídas na primeira metade do século 20. Também chamam a atenção as fotos da Igrejinha do Rosário, cujo prédio tem a forma um navio. O autor do projeto, Mércio Guimarães, decidiu pela construção nesse formato em homenagem ao grupo de "marujos", personagens das centenárias Festas de Agosto de Montes Claros. Os desfiles das festas terminam sempre na Igrejinha do Rosário, no Centro da cidade.

Ainda na mostra podem ser observados os detalhes das igrejas modernas da cidade: Capela do Imaculado Coração de Maria (do Seminário Maior, no Bairro Ibituruna), cujo projeto foi elaborado pelo arquiteto Gilner Rocha; e da Igreja de Nossa Senhora da Rosa Mística (bairro Jardim São Luís), projeto de autoria do arquiteto Aliomar Veloso Assis.
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.