text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Livro sobre Padre Airton é lançado na Unicap

      

Orgulho. Esse é o sentimento de Saulo Vinícius de Sá e de Emanoel Alfredo Bezerra, respectivamente filho e sobrinho de Cátia Luciene Laranjeira de Sá, autora do livro Um Outro Olhar sobre um Homem que crê, lançado na noite desta quarta-feira (02), no salão receptivo da Universidade Católica de Pernambuco. A obra retrata a vida e obra de Padre Airton Freire, criador da Fundação Terra, em 1984. O evento foi organizado pela professora Elizabete Siqueira e pela coordenadora do curso de Relações Públicas, Verônica Brayner. O dinheiro arrecadado com a venda dos livros será destinado à Comunidade Vida dos Servos de Deus, integrante do mesmo corpo social e espiritual conhecido como Obras da Terra, da qual faz parte a Fundação Terra.

Cátia Luciene é juíza e trabalha, atualmente, no Fórum Joana Bezerra. Escrevendo pela primeira vez um livro, a temática que a inspirou vem desde sua adolescência, em Arcoverde, quando conheceu Padre Airton Freire. "Ele é uma pessoa muito corajosa. Foi morar na Rua do Lixo e transformou um lugar que era depósito de lixo, onde as pessoas disputavam comida com os porcos, em algo completamente diferente. Com os 25 anos de Fundação Terra, a gente percebe que ele converteu em alegria uma realidade que era penosa", falou. Cátia revelou, ainda, que uma maior aproximação entre ela e Padre Airton aconteceu mais ou menos há dois anos, num retiro espiritual em um povoado próximo a Arcoverde.

Segundo a professora Elizabete Siqueira, o livro, com a bibliografia extensa, apresenta inúmeras citações de escritos da autoria do próprio Padre. Tratando-se, assim, de obra de pesquisa feita com carinho e cuidado, buscando ser o mais fidedigna possível. "A sua fidedignidade fica clara aos olhos do leitor, não só pela impressão de que a narradora parece conhecer bem o personagem principal, assim como pela perceptível preocupação de se manter fiel à realidade dos fatos ocorridos", comentou.

Ainda de acordo com a professora Elizabete, na primeira parte do livro há um diálogo com o personagem principal o tempo todo, durante o percurso da história. "Até poderia classificar como obra-testemunho, se tal classificação existisse no campo da teoria da literatura. E a cronologia e a sequência apresentam-se de modo fluido, bem ao estilo das escritas pós-modernas. Com uma escrita ágil e direta, mas de uma enorme beleza, a obra repleta de metáforas tem brilho próprio", expôs. Na segunda parte do livro, contou a professora, os textos trazem a história e a assinatura de diversas pessoas, de diversos lugares, em tempos diferentes. "? como se desejassem dizer: eu vi, eu cri, eu senti e estou aqui para testemunhar", afirmou.

Na ocasião, o professor de Comunicação e Expressão Eduardo Gomes foi convidado para ser o orador do lançamento do livro. Ele integra a ONG Arte e Vida, no Recife Antigo, que realiza trabalhos com crianças carentes. A fim de homenagear o personagem principal da festa, Padre Airton, Eduardo realizou a leitura de alguns textos poéticos da vasta obra do religioso. Do CD As Mais, foram escolhidos dois poemas de amor, respectivamente, Falando em Você e Amar faz sentido.

Do segundo CD, Vida Simples, o texto selecionado foi Filipe, uma história contada em prosa poética. "Filipe é um garotinho que não tem nem 7 anos ainda e que caminha eternamente ao lado de Cristo. Ele chega com os pés sangrando e não chora. Mas, quando escuta o Eu te amo de Deus, ele chora", contou Eduardo. Os outros textos proferidos, em forma de oração, integram a parte do livro Preces ao Pai, editado pela Bagaço em 2002.

No dia 3 de setembro de 2009, Padre Airton esteve na Unicap lançando o livro Causos. Na ocasião, o Reitor da Católica, Padre Pedro Rubens, deu as boas-vindas ao Padre Airton, colocando a Universidade à sua disposição, como se fosse a sua própria casa.

Padre Airton

Padre Airton Freire de Lima nasceu em uma família pobre em 29 de dezembro de 1955, em São José do Egito-PE. Estudou Filosofia e Teologia no ITER (Instituto de Teologia do Recife) e Psicologia na Faculdade de Ciências Humanas de Olinda-PE (FACHO). Foi ordenado sacerdote pela Diocese de Pesqueira, Pernambuco, em 13 de fevereiro de 1983. Fez formação analítica no Centro de Estudos Freudianos no Recife e Pós-graduação na Metodologia de Ensino criada por Paulo Freire, pela Universidade Estadual do Ceará. Atualmente, assessora a formação religiosa no Colégios das Damas. Teve seu primeiro contato com a comunidade da Rua do Lixo em 1983, através de uma visita realizada ao local, a convite de um grupo de jovens da Paróquia de Cajueiro, no Recife.

Ele foi designado para uma igreja de elite, a Igreja Matriz de Arcoverde. A primeira missa que ele celebrou, no entanto, foi na Rua do Lixo, no bairro de São Cristóvão, de onde os moradores tiravam seu sustento, no ano de 1983. Então, o Padre viveu uma crise existencial: ser Padre para que, se não for para ajudar os pobres? Por meio da Fundação Terra, criada por ele em 1984, os moradores da região foram integrados a uma rede de programas de amparo às famílias nas suas necessidades básicas, como moradia e alimentação, a questão da saúde e da educação. Ele criou escolas de informática, saneamento, moradia e abrigo.

Fonte: Unicap

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.