text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Docente da Unoeste participa de Seminário de Gestão das Redes Fito

      

Décio Gomes de Oliveira esteve no Rio de Janeiro durante atividade que reuniu representantes dos biomas brasileiros

O professor e gerente de Ações Extensivas de Saúde da Pró-reitoria de Extensão e Ação Comunitária da Unoeste, Dr. Décio Gomes de Oliveira, esteve recentemente no Rio de Janeiro (RJ) para representar a Universidade durante o Seminário do Escritório de Gestão das Redes Fito.
O evento, organizado pelo Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz), reuniu representantes dos biomas brasileiros: Amazônia, Cerrado, Caatinga, Pantanal, Mata Atlântica, Mata Atlântica São Paulo e Pampa.

De acordo com Oliveira o objetivo da atividade foi consolidar a discussão do papel das redes na implantação do Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. "Acredita-se que a articulação dos principais atores das microrregiões estratégicas de cada bioma represente o ponto de partida para o desenvolvimento de medicamentos", ressaltou o docente.

Conforme informações do site da Rede Fito "a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos se constitui numa estratégia no que se refere às políticas públicas de saúde, meio ambiente, desenvolvimento econômico e social, apresentando elementos fundamentais de transversalidade na implementação de ações capazes de promover melhorias na qualidade de vida da população brasileira".
O mesmo site ainda informa que "o Brasil é o país de maior biodiversidade do planeta, que associada a uma rica diversidade étnica e cultural detém um valioso conhecimento tradicional associado ao uso de plantas medicinais e tem o potencial necessário para o desenvolvimento de pesquisas com resultados em tecnologias e terapêuticas apropriadas".

Oliveira explicou que a Unoeste foi esperada no Seminário com muito entusiasmo, devido a sua atuação na região Oeste do Estado de São Paulo, como instituição pioneira no desenvolvimento de projetos que impulsionam o uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos com o principal intuito do desenvolvimento humano e locorregional. "Além disso, a Universidade também tem investido no resgate cultural do uso de medicamentos e impulsionado a produção agrícola sustentável dessas plantas junto aos pequenos produtores".

Fonte: Assessoria de Comunicação da Unoeste

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.