text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Uniara sedia campanha para doação de medula óssea

      
O Centro Universitário de Araraquara ? Uniara ?, por meio do seu Departamento de Ciências Exatas e Naturais (CEN), será a sede da primeira Campanha para Doação de Medula Óssea realizada no Estado de São Paulo, a ser realizada no próximo dia 25 de setembro, na Unidade II (Casarão), das 8 às 17 horas. A estimativa é atrair quatro mil pessoas.

No país existem 400 pessoas na fila de espera para o transplante de medula óssea e cerca de 70 mil doadores cadastrados. O ideal é chegar a 100 mil doadores até o final deste ano. Entretanto, a chance de encontrar uma medula compatível pode chegar a uma em cem mil. Por isso, estão sendo organizados Bancos de Doadores de Medula Óssea, cuja função é cadastrar pessoas dispostas a doar. Quando um paciente necessita de transplante, esse cadastro é consultado e, caso seja encontrado um doador compatível, ele será convidado a fazer a doação.

Portanto, o evento, promovido e idealizado pela Unimed de Araraquara, tem como finalidade aumentar o número de doadores de medula óssea no Brasil. O médico Reginaldo Rigoto Giovani, conselheiro e coordenador da Univida local, explica que, para alcançar essa meta, em junho deste ano o Instituto Nacional do Câncer (Inca) associado aos hemocentros do país lançou uma campanha nacional.

De acordo com ele, a Unimed abraçou essa causa e entrou em contato com o Inca que, por sua vez, comunicou o Hemocentro de Ribeirão Preto e em poucas semanas a campanha passou a ser organizada. No próximo sábado (18/09), uma equipe do Hemocentro estará em Araraquara ministrando um treinamento para os voluntários que trabalharão no dia da campanha. A própria Uniara disponibilizará 80 estudantes para a coleta. Além deles, para ajudar na organização do evento, deverão participar docentes e funcionários da instituição. Haverá ainda a colaboração da Secretaria Municipal de Saúde de Araraquara, além de entidades institucionais e assistenciais. "Quanto mais voluntários melhor", diz.

A gerente de Comunicação Social do Hemocentro de Ribeirão Preto, Marise Helena Bendini, explica que a campanha para doação de medula óssea será realizada por meio de uma pequena coleta de sangue, cerca de 10 miligramas, que serão encaminhados para o Laboratório de Histocompatibilidade de Ribeirão Preto, encarregado do exame de tipagem do cromossomo seis do DNA, capaz de identificar a compatibilidade. Depois há o encaminhamento para o Redome, uma espécie de cadastro nacional dos doadores.

Ela salienta que os interessados em fazer a doação necessariamente deverão levar a carteira de identidade (RG), preferencialmente acompanhada de um xérox. Não é preciso estar em jejum. É importante também que as pessoas cadastradas como doadoras mantenham sempre contato a fim de informar possíveis mudanças de endereço, telefone e estado civil, entre outras. "A pessoa, uma vez cadastrada, tem o direito de desistir da doação", ressalta.

Fonte: Uniara
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.