text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Por que estudar sociologia? Tudo o que você precisa saber sobre a área

      
O ensino é uma das principais opções de carreira dos graduados em Sociologia.
O ensino é uma das principais opções de carreira dos graduados em Sociologia.  |  Fonte: iStock

Se você está em busca da sua vocação profissional e acha que a sociologia pode ser um caminho interessante, então precisa saber mais sobre essa área tão abrangente e fascinante.


Este subcampo das Ciências Sociais é especialmente indicado para quem tem curiosidade em relação ao funcionamento da sociedade e gostaria de entender melhor as relações sociais humanas. Leia este artigo para descobrir se o curso de Sociologia, as suas várias ramificações e as possibilidades de atuação na área parecem interessantes para você.

O que é sociologia?

A sociologia é uma disciplina ampla que tem como objeto de estudo a sociedade e os fenômenos sociais. Ela examina como os humanos interagem entre si, dentro de estruturas sociais (grupos, comunidades, organizações), categorias sociais (idade, gênero, classe, raça, etc) e instituições sociais (instituições políticas, religiosas, de educação, etc).


Ao contrário da psicologia, que se interessa pelos processos mentais e comportamentais dos indivíduos, a sociologia se preocupa com as relações de interdependência entre os humanos e com os grupos e estruturas formados na sociedade.

Origens

A sociologia tem suas origens no século XVIII, embora só tenha se estabelecido como disciplina acadêmica no fim do século XIX. O termo sociologia foi cunhado por August Comte, um dos nomes mais importantes da área, ao lado de Herbert Spencer, Karl Marx, Emile Durkheim e Max Weber.

Áreas da sociologia

A sociologia é um campo muito diverso e amplo. Seguem algumas das áreas que se destacam: 


  • Família: a sociologia da família examina assuntos dentro da esfera familiar, como casamento, divórcio, criação de crianças e abusos domésticos. Além disso, estuda mudanças nas estruturas e laços familiares ao longo da história.

  • Desvios e crimes: esses sociólogos, também chamados de criminologistas, examinam normas culturais, como elas mudam ao longo do tempo, como elas são reforçadas e o que acontece com indivíduos e sociedades quando essas normas são rompidas.

  • Demografia: se refere à composição da população. Alguns dos conceitos básicos da demografia são taxa de natalidade, taxa de fertilidade, taxa de mortalidade, taxa de mortalidade infantil e migração.

  • Desigualdade social: o estudo da desigualdade social examina a distribuição injusta de poder, terras, renda e privilégios na sociedade.

  • Trabalho: a sociologia do trabalho estuda as relações sociais na esfera do trabalho. Isso inclui examinar as relações dos trabalhadores entre si e com empregadores e as práticas e estruturas sociais, assim como as constantes mudanças, do mundo do trabalho.

  • Raças e etnias: a sociologia das raças e etnias examina as relações sociais, políticas e econômicas entre as raças e etnias em todos os níveis da sociedade. Tópicos comuns incluem racismo, segregação residencial e processos sociais. 

  • Educação: a sociologia da educação estuda como as instituições educacionais determinam estruturas e experiências sociais. 

  • Religião: a sociologia da religião estuda a prática, a história, o desenvolvimento e o papel da religião na sociedade.

  • Internet: a sociologia da Internet inclui análises de comunidades on-line e mundos virtuais, com interesse nas implicações sociais da Internet.

Por que estudar sociologia?

Se você gosta da área de Humanas e se interessa por temas que envolvem as relações humanas e as ciências sociais, a sociologia pode ser uma boa opção de estudos e carreira para você. Mas como é esse curso? O que você vai aprender nele? Afinal, por que estudar sociologia? Descubra a seguir.

O curso de Sociologia

A grade curricular da graduação em Sociologia conta com uma interdisciplinaridade muito grande, especialmente com áreas como Antropologia, Ciência Política, História, Geografia, Filosofia, entre outras.


Apesar de percorrer um caminho bastante teórico, o universitário também vai realizar algumas aulas práticas, estudos e pesquisas de campo. Além disso, o estudante terá muito contato com as ideias de grandes sociólogos — Max Weber, Émile Durkheim, Karl Marx, etc. A duração média do curso é de 4 anos.


Para entender um pouco mais do dia a dia do curso de sociologia, veja algumas disciplinas do currículo:

Metodologias e técnicas de pesquisa

Como boa parte do curso e da atuação do profissional formado em Sociologia envolve o planejamento, a execução e a avaliação de pesquisas, existem matérias no curso que preparam o aluno para tais atividades. Nessas disciplinas, o estudante vai conhecer metodologias científicas e vai aprender a utilizá-las e/ou adaptá-las de acordo com as necessidades e contextos das pesquisas que desenvolver na universidade e em sua carreira profissional.

Estatística aplicada

Para uma elaboração e leitura de pesquisa que, de fato, revele algo sobre os contextos investigados, é importante saber lidar com números, métricas e cálculos específicos. Tal disciplina prepara o aluno para lidar com pesquisas quantitativas, nas quais os números são decisivos para avaliar uma determinada realidade social.

Teoria da democracia

Existem disciplinas que focam em diferentes aspectos da política e de suas configurações, como Teoria da Democracia, Instituições Políticas Brasileiras e Pensamento Político Contemporâneo. Essas matérias são fundamentais para que o sociólogo consiga estabelecer relações entre os fenômenos sociais e as estruturas globais e locais. Além disso, elas ajudam em futuras atuações profissionais nos setores políticos.

Teoria sociológica

Ao estudar sociologia, o aluno vai se deparar com disciplinas voltadas para conhecer e compreender as teorias que já foram elaboradas ao longo do tempo na área. É comum encontrar disciplinas como Teoria Sociológica I, II e III, em que são estudados autores e pesquisadores que consolidaram o campo através dos anos.

Filosofia e epistemologia

O curso de Sociologia tem um caráter meta-científico. O que isso quer dizer? Que existe uma grande preocupação em refletir sobre os próprios processos científicos que são utilizados e construídos no campo. Nesse sentido, as disciplinas de filosofia e epistemologia do conhecimento preparam o aluno para compreender como as teorias, métodos e verdades científicas são constituídos de acordo com o contexto social e, portanto, são passíveis de atualizações e mudanças.

Sociologia do Trabalho

Os cursos de sociologia contam com disciplinas direcionadas para aspectos específicos do cotidiano, que podem ser pensados através de lentes sociológicas. A Sociologia do Trabalho permite que os alunos reflitam sobre as dinâmicas de corporações e relações trabalhistas. Assim como essa disciplina, há também a Sociologia Urbana, Sociologia da Religião, Sociologia das Relações de Gênero, etc.

Teoria antropológica

O diálogo estreito entre as disciplinas de Antropologia e Sociologia aparece também na grade curricular. Os futuros sociólogos conhecem, durante o curso, os principais autores, teorias e debates da área da Antropologia. O objetivo é compreender o desenvolvimento e consolidação desse campo de saber. O diálogo cada vez mais estreito entre essas duas áreas tem ajudado na interpretação mais apurada sobre os fenômenos sociais relacionados a ambas as áreas.

O Trabalho de Conclusão de Curso

A maioria dos cursos exige a elaboração de um trabalho de conclusão de curso (TCC), no qual o aluno realiza uma pesquisa própria com a orientação de um professor. Esse é um momento de avaliação dos saberes acumulados do formando e da sua habilidade de seguir metodologias válidas. Além disso, é uma atividade de desenvolvimento de maior autonomia do aluno como pesquisador.


Cabe lembrar que, por ser um campo abrangente, existem diferentes áreas dentro da sociologia que o aluno pode escolher como foco. Como já indicamos acima, há estudos voltados para temáticas diversas e você pode optar pelo que achar mais interessante.


Além do ganho de conhecimentos teóricos e da capacidade de pesquisa, os estudantes de Sociologia costumam deixar o curso com boas habilidades de debate, leitura, interpretação de texto e pensamento crítico.


Quer conferir opções de cursos de graduação em Sociologia no Brasil? Então use nossa ferramenta de pesquisa e acione os filtros que desejar, para encontrar exatamente o que procura.

O mercado para sociólogos

A área que costuma dar mais oportunidades aos sociólogos é a de ensino, pois o profissional pode atuar como professor em diversas escolas e universidades. Profissionais altamente qualificados da área podem lecionar em diferentes cursos universitários, porque a Sociologia tende a ser uma matéria básica na grade curricular de muitas graduações, como Jornalismo, Psicologia, Direito, Economia, etc. É importante lembrar que professores universitários não só dão aulas, mas também se dedicam fortemente à pesquisa, por meio de estudos teóricos e de campo.


Além disso, o sociólogo também pode atuar em instituições privadas e do terceiro setor, participando de consultorias, planejamento e execução de pesquisas. Outra vertente, principalmente para atuação no poder público, é na elaboração e aplicação de políticas públicas.


Segundo o sociólogo Antônio Flávio Testa, professor da Universidade de Brasília (UnB), a sociologia perdeu muito espaço para outras formações fora da academia, especialmente para a psicologia. O campo de atuação a ser conquistado, no entanto, é grande, tanto no segmento de políticas públicas quanto na iniciativa privada.


Isso porque a formação abrangente dá ao sociólogo condições de dialogar com diversas áreas. E é nesse ponto, ressalta Antônio Testa, que o profissional se destaca. “Saí para estudar outras coisas após a graduação, incluindo comunicação e administração, e não tive dificuldades para assimilar o conhecimento”, conta. “Sempre existe espaço para ideias inovadoras e atrativas, e elas costumam ser bem remuneradas”.


Segundo o professor, a sociologia das organizações é um excelente campo a se explorar, com um mercado enorme. “Há a cultura interna, a cultura organizacional, relações com grupos sindicais, ações estratégicas. Só que, inexplicavelmente, a academia não prepara os alunos para atuar nessas áreas e, então, outras formações conseguem ser mais representativas, como a administração ou a psicologia. Conheço vários antropólogos que se especializaram em fazer etnografias das empresas, como consultores. Se os sociólogos se prepararem para entrar nesse mercado, serão bem-sucedidos”, ele afirma.

A importância da prática e das especializações

Para o sociólogo e professor Antônio Flávio Testa, muitos cursos de graduação de Sociologia deixam a desejar quando o assunto é prática. Os alunos se formam com um conhecimento teórico abrangente, mas muito inexperientes.


Segundo ele, é importante que os estudantes trabalhem em empresas logo após a formatura ou até mesmo durante o curso. "O sociólogo tem uma visão abrangente do mundo e capacidade de entender a raiz dos problemas. Ele falha quando não sai da teoria, faz o diagnóstico sem conseguir implementar mudanças”, afirma.


Uma outra forma de preencher lacunas de conhecimentos específicos, segundo ele, é investir em especializações. O campo da Sociologia é muito amplo e, por isso, é relevante se dedicar mais a alguma de suas áreas em particular.


Sociologia no Enem

A prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias é uma das quatro provas do Enem. Nela, você encontra questões de História, Geografia, Filosofia e Sociologia. Do total de 45 perguntas, cerca de cinco costumam envolver a Sociologia.


Segundo o professor Daniel Gomes, que ensina essa disciplina no Curso Poliedro, esse número pode variar. “Muitas questões são interdisciplinares e vêm misturadas com outras matérias, o que é muito legal, já que na vida real as coisas acontecem assim”, comenta.


Segundo Gomes, para a prova de Sociologia, o aluno precisa estar apto a ler com atenção e fazer uma boa interpretação do que é pedido. “É mais fácil o aluno errar uma questão do Enem por não saber interpretar o enunciado corretamente do que por não saber o conteúdo”, adverte.


Sobre o tema que mais aparece nas questões, o professor elegeu a Cultura como o mais pedido. “Aparecem muitos exercícios sobre sincretismo cultural, luta de classes, alta e baixa cultura, cultura popular, cultura de massas e indústria cultural”. No entanto, Gomes pede aos alunos que fiquem atentos, já que os conceitos são cobrados de maneira sutil e bastante interpretativa.


Para garantir o sucesso na prova, o professor conta o que o aluno NÃO pode deixar de fazer. “A principal dica é ler textos e enunciados com cuidado, e isso vale para a prova de Humanas em geral. É preciso ler com calma, refletir e ter muita atenção. Não há fórmula, nem jeito fácil. No Enem, é preciso pensar”, aconselha.


Para saber mais sobre o Exame Nacional do Ensino Médio, leia o nosso artigo “Tudo que você precisa saber sobre o Enem”.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.